<body>


INFOMATION
.LisandraMoraes

Há quem diga que ela não passe de um monte de palavras. Há quem espere dela um monte de atitudes. Há quem a não conheça, há quem finja não conhecer. Há quem a siga, há quem se afaste. Há quem a abrace a há quem a faça chorar… Ela chora por não saber como dizer E escreve por não saber como chorar. Ela descreve o que não é E aposta no errado. Vive entre fases E te vicia lentamente. A abstinência te assusta, mas isso a diverte


TAGBOARD
hear your voice, baby.


AFFILIATES
Depois dos Quinze Beyound the obvious Mastonde By Garotas Just Lia Unha bonita
ARCHIVES
  • Maio 2009
  • Junho 2009
  • Julho 2009
  • Agosto 2009
  • Setembro 2009
  • Fevereiro 2010
  • Março 2010
  • Abril 2010
  • Maio 2010
  • Julho 2010


  • Date / Time : quarta-feira, 20 de maio de 2009 / quarta-feira, maio 20, 2009

    Em toda a sua vida você cair mais do que seguir em frente. Em vários momentos vai ter que escolher entre duas coisas que você ama muito, e na maioria das vezes vai fazer a escolha errada. A vida não vai ser para sempre um mar de rosas, em sua maioria ela vai ser fria e cruel, e vai te passar lições dolorosas que talvez deixem uma ferida que nunca irá se fechar.

    Just tell me why.
    Date / Time : / quarta-feira, maio 20, 2009

    Perdi a conta de quantas vezes eu me calei quando devia ter deixado tudo isso vir à tona, talvez por medo, ou vergonha, pura covardia. Mas nunca foi por mal, é uma maneira que eu achei para me preservar, me proteger... Depois de tudo que passou, o meu medo era só ter que passar por tudo de novo. Fui errada em pensar dessa forma, em não ter aberto meu coração para você do jeito que eu realmente queria, eu era como uma casca apenas... vazia, oca, sem nada de bom pra oferecer, sem nada para se aproveitar. Hoje eu me abri completamente pra você, eu caí nisso de uma forma sem igual, depois de pensar que já tinha conhecido o amor em sua forma mais verdadeira. Mas agora, agora tudo esta se deslocando, onde você esta quando eu preciso de você? Eu tento esconder isso, mas você esta me quebrando em pedaços minusculos e afiados, pedaços que não voltarão ao seu lugar novamente.

    Date / Time : terça-feira, 19 de maio de 2009 / terça-feira, maio 19, 2009

        Nesse momento há 6 bilhões, 470 milhões, 818 mil, 671 pessoas no mundo.     

    Algumas estão fugindo assustadas.     

    Algumas estão voltando pra casa.     

    Algumas dizem mentiras pra suportar o dia.     

    Outras estão somente agora enfrentando a verdade.     

    Alguns são maus indo contra o bem, e alguns são bons lutando contra o mal.     

    Seis bilhões de pessoas no mundo.     

    Seis bilhões de almas.         

    E ás vezes tudo que nós precisamos é apenas uma.                                                   (One Tree Hill • 3.01 • Like You Like An Arsonist)

    Minha crise de existência
    Date / Time : segunda-feira, 18 de maio de 2009 / segunda-feira, maio 18, 2009

    Ultimamente tenho me sentido um tanto sozinha, mesmo quando estou com a família, amigos ou pessoas vagantes pela rua em seu ritmo de cidade grande. As coisas estão estranhas e nada parece se encaixar, eu me sinto distante e meus amigos concordam. Foi como dar um sumiço, enfiar a cara em livros sobre AIDS e contos fantasiosos, escrever alguns textos macabros e sem sentido, alguns vazios, exatamente como me sinto no momento. Meus pensamentos andam dispersos e ás vezes seguem um caminho de intensidade e calor, algo que não deveria passar pela cabeça de uma garota de família, jovem e que é boa aluna. Eu não me importo de não curtir a vida do jeito das outras pessoas, mas faz algum tempo que eu não apenas me sinto só, mas não sinto nada. Ando pela casa, ouço sons, leio, canto e rio, mas me sinto longe, avoada, fora do ritmo da sociedade. Se eu morresse agora, não faria diferença, não faria diferença para mim. Tampouco viva em carne e osso aqui estou, morta e vaga internamente me sinto. E por ultimas viagens, descobri ter os mesmos sentimentos, mesmo pensamentos e mesma conduta que um escritor soropositivo, que chama sua doença, ou melhor, sua síndrome HIV de “meu caro H”. Enfim, sós. Tudo o que eu desejei há alguns longos e agitados meses atrás. Tudo o que eu tenho agora, agradeço em bom tamanho, mas não faz diferença, viver, sobreviver, morrer, anteceder ou proceder. É tudo frágil e largo, tudo monótono e adorável. E só o que me basta é uma boa noite de sono, mesmo com a insônia dos meus devaneios, duráveis três horas sonhando com os olhos abertos, dormir é a melhor parte de existir. Fechar os olhos, não ver, ouvir ou sentir. Sumir do mundo, nem felicidade nem tristeza. É só uma crise de existência.

    As vezes
    Date / Time : domingo, 17 de maio de 2009 / domingo, maio 17, 2009

    me tranco no meu mundo, esqueço de tudo, choro sozinha, esperando um abraço, esperando alguém que me diga que tudo vai acabar bem, onde essa pessoa está agora? Talvez lá fora, abraçando outro alguém. Não sei ao certo quem quero por perto, só sei que quero, só sei que preciso, me sinto carente e sozinha, me sinto ninguém, me sinto alguém que nunca fui, me sinto esquecida, pelo amor, pelos sonhos, pela vida.Não peço muito? Peço? Só quero alguém que me queira bem, quero qualquer pessoa, independente de sexo, raça cor, idade, quero um abraço, quero amor, quero chorar de felicidade, quero longas manhãs e longas tarde, quero fugir da solidão, quero qualquer mão quente que queira tocar na minha, quero tudo e ao mesmo tempo nada, quero ser feliz agora, depois, por que até hoje não sei muito bem dizer se a felicidade sabe o caminho certo da minha casa, da minha porta, da minha vida. Me sinto carente, preciso de amor, preciso de gente, preciso, preciso. Cansei de sempre ser eu quem ama, quem luta, quem sofre, preciso de sorte, quero fazer a aposta certa, quero ganhar pelo menos uma vez, quero viver, e poder sorrir, e poder sentir que meu lugar é onde estou, e não onde eu deveria estar.